Instituição comemora cem anos e homenageou a Energisa Mato Grosso com diploma de mérito e medalha do centenário. O diretor-presidente, Riberto Barbanera, recebeu a honraria em nome da empresa

A Energisa recebeu o diploma de mérito e medalha do Centenário da Academia Mato-Grossense de Letras (AML). A homenagem ocorreu na noite do dia 11 de novembro na Casa Barão do Melgaço, sede da Academia em Cuiabá.

O diretor-presidente da Energisa Mato Grosso, Riberto Barbanera recebeu a honraria em nome da empresa e destacou a importância do reconhecimento que a sociedade mato-grossense e a Academia de Letras tiveram em relação à companhia. “É uma honra receber essa homenagem e é muito importante que a gente continue incentivando trabalhos que preservem a cultura do nosso estado”, comenta Riberto.

Durante seu discurso, Sueli Batista, presidente da academia, reforçou a importância do apoio das empresas ao trabalho. “Sem vocês, nós não estaríamos comemorando cem anos, de forma tão bonita, que a academia merece”, afirmou.

A Energisa chegou a Mato Grosso em 2014 e hoje é a empresa que mais investe e emprega no estado, com mais de 2.600 colaboradores. Mais de quase R$ 4 bilhões já foram aplicados para levar energia de qualidade à população mato-grossense, com mais de 1,5 milhão de clientes atendidos. 

Mas o trabalho da empresa não parou por aí. Dentro do projeto Energia do Bem, a companhia apoia e patrocina diversas iniciativas, como os grupos Flor Ribeirinha e Instituto Ciranda, que há décadas encaminham centenas de jovens do estado nas artes da dança e da música.

Outro projeto é o de inclusão literária, criado pelo historiado Clóvis Matos. O “Papai Noel Pantaneiro” leva o personagem em comunidades da baixada cuiabana e pantanal durante o Natal. Ele conta que a iniciativa partiu da vontade de tornar a literatura mais acessível para pessoas de baixa renda. Clóvis já rodou mais de 100 mil quilômetros e distribuiu aproximadamente 90 mil livros, que foram conseguidos por meio de doação. Parte do projeto é custeada pela Energisa.

(Crédito da foto: Denise Maia/Academia Mato-Grossense de Letras)