Projetos como o Ilumina Pantanal beneficiaram o agronegócio, o meio ambiente e levaram eficiência ao consumo de energia

O projeto Ilumina Pantanal, que até 2022 vai beneficiar 2.167 unidades consumidoras nos municípios de Corumbá, Aquidauana, Coxim, Ladário, Porto Murtinho, Rio Verde e Miranda, em Mato Grosso do Sul, é o exemplo mais recente dos investimentos da Energisa no estado.  Em sete anos, a distribuidora colocou em prática uma série de iniciativas para ampliar o acesso à energia e melhorar a qualidade da prestação de serviço.

Em julho, a maior parte das unidades consumidoras atendidas passou a contar com microssistemas de geração solar fotovoltaica e armazenamento da energia excedente em baterias. Na prática, a iniciativa, em parceria com o Governo do Estado, viabiliza o fornecimento de energia limpa e ininterrupta aos clientes. Os investimentos são da ordem de R$ 134 milhões.

“Queremos universalizar o acesso à energia numa região tão importante para o desenvolvimento sustentável brasileiro. Para alcançar este objetivo, aliamos inovação e sustentabilidade, criando uma solução pioneira que vai contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população local e o crescimento socioeconômico do Pantanal, preservando a fauna e a flora do bioma”, afirma Marcelo Vinhaes, diretor-presidente da Energisa Mato Grosso do Sul.

Investimento bilionário

Em sete anos de concessão, os investimentos da Energisa em Mato Grosso do Sul já ultrapassaram R$ 1,8 bilhão em obras de infraestrutura, com melhorais para os 74 municípios atendidos.

Entre os projetos executados está a construção de, aproximadamente, 100 quilômetros de linhas e 5 novas subestações, a ampliação e a modernização das subestações existentes, o que possibilitou o aumento em 20% da potência disponível para atendimento. Em outra frente, a distribuidora atuou na renovação e na modernização da frota de veículos e na melhoria das agências de atendimento.

Atenta ao perfil voltado ao agronegócio, a Energisa iniciou em 2018 um programa de estruturação das redes rurais. Houve um incremento de 27% nos investimentos em novas subestações nessas regiões, além do reforço da manutenção estruturante das redes existentes.

Mais eficiência

Na pauta de trabalhos, também se destaca o Programa de Eficiência Energética (PEE), que visa a promoção do uso eficiente e seguro da energia elétrica por meio de projetos que gerem economia para diversos setores da sociedade com a adoção de novas tecnologias, processos e usos.

Desde 2014, a Energisa investiu no estado R$ 71 milhões apenas no PEE, viabilizando a iluminação pública em cidades do interior e em pontos emblemáticos de Campo Grande, como no Parque das Nações Indígenas, Parque dos Poderes, além de obras de eficiência energética no Palácio Popular da Cultura, na Associação da Feira Central Cultural e Turística de Campo Grande/MS AFECETUR e Hospitais filantrópicos. Neste ano, a previsão é de um desembolso de R$ 8,55 milhões em obras desse tipo.

“Estamos há três anos consecutivos entre as melhores concessionárias do Brasil no ranking de distribuição da Agência Nacional de Energia Elétrica. Nossa dedicação se reflete na expressiva melhoria da qualidade do fornecimento de energia para a população. Prova disso é a redução de 22% da média de horas que o cliente ficou sem luz (indicador FEC) e queda de 41% do número de vezes que o fornecimento foi interrompido (indicador DEC)”, comenta Vinhaes.

Apoio à comunidade

Iniciativas sociais, culturais e ambientais também estão na pauta de trabalhos da Energisa em Mato Grosso do Sul. Cerca de 30 ações e projetos contaram até agora com o apoio da empresa, como festivais, exposições e fundações. Em 2020, foi agregado à essa frente o Movimento Energia do Bem, junto com 12 parceiros estratégicos. A iniciativa tem como objetivo viabilizar ações emergenciais de ajuda ` população em um momento de crise humanitária desencadeada pela pandemia de Covid-19.

Foram doados pela Energisa MS R$ 300 mil, destinados à compra de itens de higiene e limpeza, de alimentos não perecíveis, fabricação de máscaras de proteção individual, e transporte e calibração de ventiladores pulmonares. Além disso, foi apoiada a confecção de 65 mil máscaras destinadas aos idosos e indígenas.

Localizada em um dos biomas mais importantes do país, a Energisa também tem olhado com atenção para as questões ambientais. Em 2020, foram doados R$ 200 mil para instituições que atuam na preservação do bioma adquirirem cerca de 20 toneladas de alimentos para animais da região, muito afetada pelos incêndios.

O Instituto Homem Pantaneiro, de Mato Grosso do Sul, e o grupo de voluntários É O Bicho MT, de Mato Grosso, receberam a doação de combustível para suas operações.