Oito instituições de Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul tornarão suas operações mais eficientes

Oito instituições de ensino estão sendo beneficiadas pelo Programa de Eficiência Energética (PEE) da Energisa. Estão localizadas em três estados em que distribuidoras da companhia atuam: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. No total, cerca de R$ 5 milhões foram investidos nos vinte projetos que a Energisa está entregando entre o fim de 2021 e as primeiras semanas de 2022. Estes projetos são aprovados e regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para promover o uso eficiente da energia elétrica e visam a economia de energia, segurança e sustentabilidade dos órgãos beneficiados.

Em Minas Gerais foram selecionados colégios em Cataguases e Ervália. Em Cataguases são dois investimentos: de R$ 74 mil na Escola Estadual Marieta Soares Teixeira, conhecida como Colégio Polivalente, para a troca de 333 lâmpadas para modelos em LED e a instalação de um sistema fotovoltaico, e R$ 189 mil para substituir 759 lâmpadas por LED e um sistema fotovoltaico na Escola Estadual Manuel Inácio Peixoto, mais conhecida como Colégio Cataguases.

O Colégio Cataguases, além de ser uma importante instituição de ensino da Zona da Mata mineira, é uma atração turística da cidade: foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com traços modernistas. Outros nomes famosos participaram do projeto: os jardins são de Burle Marx, o mobiliário de Joaquim Tenreiro e o mural do hall é de Candido Portinari.

Segundo Thiago Peres de Oliveira, Coordenador de Eficiência Energética do Grupo Energisa, a substituição de lâmpadas antigas por modelos em LED gera economia de energia. São também materiais que demandam menos manutenção, o que pode fazer com que investimentos sejam direcionados para outras áreas.

Ainda em Minas Gerais estão sendo investidos R$ 158 mil para substituir 1.742 lâmpadas das treze escolas municipais de Ervália, além de instalar sistemas fotovoltaicos. Serão diretamente beneficiados 1.796 alunos da rede municipal, 174 professores e 285 funcionários.

Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – Em Cuiabá (MT) os investimentos chegam a R$ 500 mil na Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), que se somam a outros R$ 460 mil no campus do Araguaia, em Barra dos Garças. Serão substituídas lâmpadas por modelos mais eficientes, em LED, e aparelhos de ar-condicionado.

Também em Barra dos Garças R$ 440 mil foram aplicados para trocar lâmpadas e instalar sistema fotovoltaico o Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT). Outra cidade beneficiada no estado foi Nova Mutum, que recebeu R$ 500 mil para tornar mais eficientes os sistemas de iluminação de suas escolas.

Os investimentos da Energisa na área de educação nesta etapa estão ainda no Mato Grosso do Sul: a UFMS em Campo Grande recebeu R$ 195 mil para substituir 243 luminárias e lâmpadas convencionais por modelos de alta eficiência.

Oliveira destaca que além de gerar economia e segurança a substituição das lâmpadas permite também melhor conforto térmico, pois os modelos em LED emitem menos calor. “Todos esses benefícios vão em direção da sustentabilidade, um pilar importante dentro da nossa área de Eficiência Energética”, finaliza.