Inscrições para participar da seleção da Energisa, que oferecerá conteúdo a todos os inscritos, vão até 16 de setembro

A Energisa iniciou as inscrições para seu programa de trainee nos 11 estados onde atua. A versão 2022 do programa pode ser a porta de entrada para muitos jovens universitários que buscam a oportunidade de construir a carreira em uma empresa que valoriza seus colaboradores.

As vagas do Programa Trainee Energisa 2022 – maior empresa privada de capital nacional do setor elétrico – são para diversas áreas do conhecimento nos estados onde a companhia atua: Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

As inscrições, que começaram em 16 de agosto, se encerram em 16 de setembro. Os interessados podem acessar o site https://jobs.kenoby.com/traineeenergisa.

Entre os diferenciais do programa da Energisa estão a trilha de desenvolvimento para aceleração de carreira, a mentoria feita por gestores e a oportunidade de viajar pelo país. 

“Estamos em busca de jovens profissionais criativos e versáteis. Para a Energisa é fundamental ser a porta de entrada para o desenvolvimento de uma futura geração de líderes, que persigam a inovação e a excelência no atendimento ao cliente”, afirma Antonio Negreiros, diretor de Gente do Grupo Energisa. 

Nesta edição, não haverá limite de vagas. Segundo a Energisa, as oportunidades podem aumentar segundo o desempenho dos candidatos. Os selecionados poderão ser chamados para trabalhar em qualquer umas empresas do grupo, como Alsol Energias Renováveis e a fintech Voltz.

“Nosso objetivo é desenvolver profissionais de todo o país para trabalharem na busca das melhores soluções”, destaca Negreiros.

Ao todo, o programa terá duração de nove meses e a previsão de início é para janeiro de 2022. As vagas são para recém-formados em diversas áreas, com a conclusão da graduação entre junho de 2018 e dezembro de 2021. É imprescindível ter disponibilidade para viagens e morar em outros estados.

Jhordana Vilela Bezerra Capanema Rodrigues, 29 anos, coordenadora de Qualidade de Energisa, no Departamento de Operação, em Cuiabá, ingressou na empresa em 2015 por meio do Programa de Trainee tão logo concluiu a faculdade de Engenharia Elétrica.

Em reportagem do Energisa Juntos publicada no Especial Dia da Mulher, a profissional contou: “Fiquei como trainee por 10 meses. É um processo que nos oferece muitas oportunidades de desenvolvimento e liderança. Durante esse período desenvolvi projetos para organizar a logística territorial da Energisa aqui em Mato Grosso. Meu desempenho foi fundamental para a minha contratação”.

Outro exemplo de construção de carreira é o de Marcelo Vinhaes, que foi selecionado pelo programa em 2000, na unidade de Sergipe. Formado em engenharia elétrica, hoje o profissional é diretor-presidente da Energisa Mato Grosso do Sul. “Foi uma experiência muito valiosa. Passei por diversos setores e ocupei vários cargos de liderança até chegar aqui. Essa trajetória foi fundamental para o meu desempenho”, afirma. 

Na versão deste ano, todo o processo será 100% online e os inscritos vão ter a oportunidade de participar de capacitações durante as fases de seleção do programa, incrementando o conhecimento de cada um.

Entre as habilidades que serão desenvolvidas ao longo do período estão a gestão de projetos, o comprometimento com metas e resultados em contextos distintos e a visão estratégica dos processos. A remuneração é compatível com o mercado. Os trainees vão contar com treinamentos técnicos e comportamentais, além de processos de mentoria e capacitações, que apoiarão um futuro de sucesso para o profissional dentro da empresa. 

Apoio em momento crítico

A iniciativa acontece em um momento delicado do mercado de trabalho, afetado pela pandemia. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a taxa de desemprego entre os jovens de 14 a 17 anos chegou a 46,3% no primeiro trimestre de 2021, o maior percentual da série histórica. Programas de trainee como o da Energisa são uma alternativa para a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a crise econômica desencadeada pela pandemia de Covid-19 tem afetado muito os jovens. Segundo a entidade, em todo mundo, mais de 1 em cada 6 jovens deixou de trabalhar desde o início da crise na saúde, chegando a um total de 67,9 milhões de desempregados.

“A pandemia causa um triplo choque na população jovem. Ela mostrou que tem o potencial de destruir o emprego e de afetar negativamente a educação e a capacitação profissional e de colocar grandes obstáculos no caminho de quem procura entrar no mercado de trabalho ou mudar de emprego”, declarou Martin Hahn, diretor do Escritório da OIT no Brasil.

Reconhecimento

O grupo tem recebido uma série de reconhecimentos graças a sua política de recursos humanos. Neste ano, a Energisa foi a primeira empresa do setor elétrico brasileiro a ocupar um lugar na lista do Linkedin Top Companies. O ranking 2021, que chega à quinta edição, apontou as 25 onde os brasileiros têm mais vontade de trabalhar e sedimentar uma carreira. O levantamento foi feito com base em dados e indicadores de atração e retenção de talentos. A companhia ficou na 16ª posição.

Mais recentemente, a distribuidora Energisa em Mato Grosso do Sul foi reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar no Centro-Oeste. A certificação foi concedida pela Great Place to Work Brasil (GPTW), que reconhece características como confiança, alto desempenho e inovação. 

De um total de 179 empresas da região, a Energisa Mato Grosso do Sul ficou com a sétima posição. Foram levadas em consideração critérios como práticas de gestão de pessoas e engajamento no ambiente de trabalho. Foi o quarto ano consecutivo que a distribuidora foi destaque entre as companhias avaliadas na região.

Feita em março, a pesquisa da GPTW ouviu 75% do quadro de colaboradores da Energisa MS. Desse total, 82% disseram estar satisfeitos em trabalhar na concessionária, presente no estado há sete anos.