Grupo prevê destinar ao estado um total de R$ R$ 747,5 milhões

Em divulgação feita recentemente, o Grupo Energisa detalhou o plano de investimentos para 2021. A empresa trabalha com a projeção de desembolso da ordem de R$ 3,9 bilhões. O valor representa um aumento de 59,6%% em relação ao montante desembolsado em 2020, quando os aportes chegaram a estimados R$ R$ 2,43 bilhões.

Os investimentos anunciados pela companhia incluem tanto os ativos elétricos quanto os não elétricos próprios. Também fazem parte dos cálculos para este ano as obrigações especiais dos segmentos de distribuição e de transmissão.

Do total projetado, por volta de R$ 2,8 bilhões terão como destino as distribuidoras que fazem parte da companhia. Outros R$ 833,8 milhões estão previstos para o financiamento de obras de transmissão – bem superior ao total de R$ 306,9 milhões previstos para 2020. Um total de R$ 214,8 milhões vai financiar os serviços 4D, que define os caminhos de digitalização, descarbonização e transformação do setor elétrico pelas novas tecnologias. A subsidiária Alsol poderá ficar com uma fatia de R$ 204,8 milhões. Os valores restantes serão voltados a outros serviços. Segundo a divulgação da Energisa, 68% de investimentos serão voltados aos estados da Amazônia Legal.

Rondônia no topo da lista

Pelo segundo ano, a concessionária de Rondônia será o destino escolhido para receber o maior volume de recursos. Segundo a direção da companhia, a expectativa é que a subsidiária tenha acesso a R$ 747,5 milhões em recursos neste ano – uma alta de 44,5% na comparação com o ano passado, quando a cifra foi de R$ 517 milhões.

Em entrevista coletiva, diretor-presidente da Energisa em Rondônia, André Theobald, destacou as 20 subestações que serão entregues esse ano. Desse total, 13 estruturas serão erguidas do zero. Outras 7 são subestações já existentes que estão sendo ampliadas e modernizadas. Segundo o executivo da Energisa, muitas obras começaram ainda em 2020. “Em algumas regiões, como Abunã e Machadinho, os canteiros de obra estão trabalhando desde o ano passado”, lembrou o executivo.

Além do forte investimento em infraestrutura, uma das prioridades da Energisa em Rondônia é dar acesso à energia elétrica para a população. O diretor da empresa prometeu mais de 6 mil novas ligações do Programa Luz para Todos (PLpT), de eletrificação rural.

“O PLpT é uma política pública importante, com a qual temos atuado em vários pontos do estado, pois leva energia para as famílias que estão no campo e que produzem alimentos que são comercializados aqui no estado e até fora. Mais que qualidade de vida, a energia leva geração de renda ao campo e contribui para a economia”, afirmou o diretor-presidente. Cerca de um terço dos clientes da Energisa em Rondônia são beneficiados por alguma política pública.

Em segundo lugar na lista de estados com maior previsão de recursos está Mato Grosso. A estimativa da companhia é destinar ao estado R$ 574,8 milhões. Na sequência está Mato Grosso do Sul, com R$ 442,3 milhões.

A estratégia do Grupo Energisa é seguir com o direcionamento dos recursos para ampliar o programa de universalização, para a expansão das redes, a manutenção e atualização de ativos, além de promover avanços na qualidade na prestação dos serviços de distribuição, no combate ao furto de energia.

Os recursos anunciados fazem parte do pacote de investimentos do Grupo Energisa e virão, segundo a companhia, da sua geração de caixa e de linhas de financiamentos tanto do BNDES quanto de bancos comerciais.

Do total aprovado pelo Grupo Energisa, R$ 306,6 milhões virão da CCC. Trata-se de uma conta, rateada entre todos os consumidores de energia elétrica do país, cuja arrecadação é usada para cobrir os custos do uso de combustíveis fósseis (como o óleo diesel, por exemplo) para geração termelétrica nos sistemas Interligado e Isolado.

Graças à capacidade de execução de investimento da distribuidora, em 2020, a Energisa entregou sete subestações que faziam parte do pacote de obras com recursos da CCC. Com isso, foi possível desligar três usinas termelétricas. Serão investidos ainda, segundo previsão, R$ 94,4 milhões no Programa Luz para Todos, e outros R$ 17,3 milhões no Mais Luz para a Amazônia.

Neste ano, a Energisa planeja seguir com o cronograma acelerado de obras nas regiões centro e norte. Esses investimentos vão ampliar e melhorar a qualidade do fornecimento de energia em Rondônia. Por exemplo, com a construção de subestações e de 900 km de linhas de alta e média tensão, além da instalação de 134 religadores automáticos.

Também faz parte dos planos a aquisição da segunda subestação móvel que permitirá a continuidade do fornecimento de energia aos clientes enquanto forem feitas as manutenções das subestações.

Está na previsão de ações no estado a estratégia de combate ao furto de energia – responsável por gerar prejuízos a toda a sociedade e pelo prejuízo no fornecimento, na arrecadação de impostos e na receita da companhia, o que compromete os investimentos para melhorar ainda mais a qualidade dos serviços.

“A regularização de ligações ilegais proporciona segurança para os moradores e qualidade no fornecimento. Em 2021, pretendemos regularizar 4 mil ligações em todo estado”, alertou Theobald.