Empresa amplia a capacidade de atendimento e distribuição de energia no município

Seguindo a entrega de obras, a Energisa está finalizando melhorias em duas subestações do município de Sorriso. Com o investimento de cerca de R$ 12 milhões, a rede elétrica amplia a capacidade de atendimento e melhora a qualidade do fornecimento de energia para a cidade.

Na subestação central, foi instalado um novo transformador com o dobro da capacidade do que já existe. O novo equipamento já está funcionando. Também foi inserido um novo circuito de rede para poder redistribuir as cargas dessa região e de mais alguns bairros da cidade, dando mais dinamismo ao trabalho, em caso de interrupção do fornecimento por causas externas, como quedas de raio em equipamentos. 

Outra parte do investimento foi designada para a subestação rural do município. Foi implantado um novo equipamento para poder transmitir a potência elétrica de um circuito para outro. As obras são de extrema importância, pois o início da distribuição de energia elétrica é feito nas subestações.

“Nós entendemos a importância de Sorriso para o agronegócio e para o nosso estado. Por isso, estamos fazendo essa obra, para acompanhar e estar capacitados para atender o crescimento, que é acelerado, da área rural dessa região”, afirma Thiago Martins, gerente de operações da Energisa Mato Grosso. 

Dentro do cronograma da empresa, está previsto que serão investidos mais de meio bilhão de reais em todo o estado até o mês de dezembro.  De acordo com Thiago Martins, esses investimentos garantem um serviço melhor e mais confiável, o que consequentemente vai trazer o bem-estar para todos a população. 

Chuvas na região norte

Desde o início de setembro, a região norte de Mato Grosso, onde Sorriso está localizada, tem sido atingida por fortes temporais. Em todo o estado, foram registrados mais que o dobro de raios, quando o mesmo período é comparado com o ao passado. 

“Nós entendemos a situação, estamos trabalhando nas melhorias das nossas estruturas, mas temos vivido situações climáticas adversas. As nossas equipes têm trabalho dia e noite, 24 horas por dia, para poder atender e solucionar todos os reflexos causados pelas condições do clima”, explica Thiago.